terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Pôncio Monteiro morreu


Assunto: Pôncio Monteiro

Aos 70 anos, faleceu um enorme portista, um dos melhores de todos os tempos. O denodo e a convicção que colocava em tudo o que dizia, sem cedências a modismos nem ao politicamente correcto, fizeram da sua figura um exemplo inquebrantável do brio azul-e-branco.
A melhor homenagem possível é que o seu clube de sempre continue a a ganhar, a ganhar e a ganhar, para que todos possamos imaginar o sorriso de quem tanto fez para que o F.C. Porto fosse das poucas coisas de que ainda nos podemos orgulhar neste país.



segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Agradecimento



AGRADECIMENTO
Quero agradecer a todos vocês pelos e-mails educacionais que tenho recebido. Estou totalmente arruinado e não tenho chance de recuperação, porque:

- Não abro mais a porta da casa de banho pública sem usar um toalhete de papel nas mãos; 

2 - Não bebo mais refrigerantes com rodelas de limão ou laranja sem me preocupar com as milhares de bactérias na casca. 

- Não consigo mais usar o controle remoto, em quartos de hotel, porque não sei o que a última pessoa estava a fazer enquanto navegava nos canais adultos.   

- Tenho dificuldade em apertar a mão de alguém que estava a conduzir, porque o passatempo predilecto de alguém a conduzir é tirar os "macacos" do nariz.

- Não consigo pegar na carteira de uma mulher com medo que ela a tenha colocado no chão de uma casa de banho pública.   

- Tenho que mandar um agradecimento especial para quem me mandou uma mensagem falando do fezes de rato na cola de envelopes porque agora eu uso uma esponja húmida para cada envelope que precisa ser selado. Pela mesma razão, escovo vigorosamente cada lata de cerveja antes de abri-la.   

- Não  tenho mais economias porque dei para uma menina doente (Penny Brown) que está a morrer pela 1.387.258 vez.

- Não tenho mais dinheiro, mas isso vai mudar quando eu receber os 15.000 dólares que o Bill Gates/Microsoft e AOL me vão mandar por participar no programa especial de e-mails.

- Não me preocupo mais com a minha alma porque tenho 363.214 anjos a olhar por mim, e as novenas de Santa Theresa e São Judas Tadeu atenderam todos os meus desejos.   

10 - Não posso mais beber um copo num bar, porque posso acordar numa banheira cheia de gelo sem os meus rins. 

11 - Já não posso usar os desodorizantes cancerígenos mesmo se cheirar como um cavalo num dia quente. 

12 - GRAÇAS A VOCÊS aprendi que minhas preces só serão atendidas se eu enviar um email para 7 dos meus amigos e pedir um desejo no prazo de 5 minutos. 

13 - GRAÇAS Á VOSSA PREOCUPAÇÃO não bebo mais Coca Cola porque ela é capaz de remover manchas no W.C. e limpar os terminais da bateria do automóvel.

14 - Não abasteço mais o carro sem ter alguém a vigiá-lo, para que um serial killer não entre no banco de trás enquanto eu estou a abastecer.

15 - Não bebo mais Pepsi ou Fanta porque as pessoas que produzem esses produtos são ateus e se recusaram a colocar nas latas "Feito por Deus". E OBRIGADA POR ME AVISAREM que não posso aquecer um copo de água no microondas porque pode estourar na minha cara... e me desfigurar para o resto da vida. 

16 - Não vou mais ao cinema porque me disseram que posso ser picado por uma agulha infectada com SIDA quando me for sentar. 

17 - Não vou mais a shopping centers porque alguém me pode drogar com uma amostra de perfume e me roubar.   

18 - Não recebo mais pacotes da UPS ou FedEx porque na realidade os empregados são agentes disfarçados da Al Qaeda. 

19 - Já não atendo  telefones porque alguém vai me pedir que marque um número pelo qual eu vou receber uma conta com chamadas para a Jamaica, Uganda, Singapura e Uzbekistan. 

20 - GRAÇAS A VOCÊ eu não uso outra casa de banho que não a minha, porque uma enorme cobra preta pode estar escondida dentro da retrete e me matar instantaneamente quando picar as minhas nalgas. 

21 - E GRAÇAS AO VOSSO ÓPTIMO CONSELHO eu não me abaixo mais para apanhar uma moeda caída no chão do estacionamento, porque provavelmente foi colocada lá por um tarado sexual que estará à espera pra me agarrar por trás... quando eu me abaixar. 

22 -  Eu não conduzo mais o meu carro porque comprando gasolina de algumas empresas, estou a apoiar a Al Qaeda e se comprar das outras companhias, estou a apoiar os ditadores sul-americanos. 

23 - Eu não mexo mais no meu jardim porque tenho medo de ser picado pela aranha da madeira e minha mão vai cair apodrecida.   

24 - Se você não mandar este email para pelo menos 144.000 pessoas nos próximos 70 minutos, uma pomba grande com diarreia vai pousar na sua cabeça, amanhã, às 17:00 horas, e as moscas de 120 camelos vão infestar as suas costas, causando o crescimento de uma enorme corcunda cabeluda. Eu sei que isto vai acontecer porque aconteceu com a cabelereira da melhor amiga do segundo marido da prima da sogra da minha vizinha... Ah, e a propósito...  Um  cientista alemão da Argentina descobriu, após um longo estudo, que pessoas com pouca actividade cerebral lêem os e-mails com a mão sobre o rato. 


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Campanha anti alcoólica

Em 1919 uma campanha a favor da proibição do Alcool nos EUA mostrava a foto abaixo:




"AQUELES LÁBIOS QUE TOCAREM O ÁLCOOL
NÃO TOCARÃO OS NOSSOS" 
[image002[1].JPG]  Olhe BEM para elas e seja sincero…   QUEM  IA PARAR DE BEBER?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Civilização

Cidade expande rede para ciclistas

A capital dinamarquesa começou a transformar sua extensa rede de faixas de bicicletas em supervias. Copenhage tem mais bicicletas que pessoas, e andar nelas é tão popular que muitas faixas ficam congestionadas em horários de pico. 

As supervias propostas terão diversos pit stops, onde ciclistas poderão encher os pneus ou consertar correntes. E luzes de trânsito sincronizadas, que irão priorizar bicicletas, e não carros, trarão mais gente dos subúrbios da cidade com mais segurança e eficiência. 

O programa municipal de bicicletas da cidade espera que as supervias reduzam o tráfego e aumentem o percentual de moradores do subúrbio que vão para Copenhage todo dia em mais de 50% até 2015.

Copanhage tem cerca de 400 quilômetros de faixas de bicicletas, o que a torna semelhante à Amsterdã no uso do veículo. Entre 2006 e 2010, a cidade ganhou U$ 44 milhões em infraestrutura com bicicletas, e vai gastar outros U$ 13 milhões em 2011. As primeiras faixas da cidade para os subúrbios serão inauguradas no final de 2011, e vão alcançar uma distância de  quinze quilômetros da capital. Uma terceira via, de 20 quilômetros, comecará a funcionar em 2012, diz o Celsias 

Calcul surprenant




Não sei quem descobre estas curiosidades, mas têm, inegavelmente, piada.




 
 Fazer a multiplicação:
 13837 x ( a sua idade ) x 73 =
 

 

  


quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

e tudo tem um fim

É com tristeza que anunciamos através deste comunicado, o encerramento das atividades do BlogBlogs. Após 4 anos reunindo blogs, blogueiros e leitores, chegou a hora de tirar o nosso time de campo.  A partir do dia 31/12/2010, o BlogBlogs não estará mais no ar.
Aproveitamos para agradecer a todos que estiveram conosco durante a nossa vida e aos blogs que daqui fizeram parte.
 

Aviso especial aos blogueiros que utilizam os WIDGETS do BlogBlogs

Com o BlogBlogs fora do ar, o widget de últimos leitores e selos do site também deixarão de funcionar. Para evitar problemas no seu blog, como quebra de layout, nossa recomendação é que você remova o link dos widgets até o dia 31/12/2010.
 
 Abraços,

Equipe BlogBlogs

Saúde e teoria

Dedo e próstata
Uma nova pesquisa médica afirma que o comprimento dos dedos de um homem pode indicar qual o risco de desenvolvimento de câncer de próstata.
O estudo, publicado na revista especializada British Journal of Cancer, descobriu que homens cujo dedo indicador era mais longo do que o dedo anular tinham uma probabilidade significativamente menor de desenvolver a doença.
Os pesquisadores fizeram a descoberta depois de comparar as mãos de 1,5 mil pacientes com câncer de próstata com as mãos de 3 mil homens saudáveis.
O comprimento dos dedos é determinado durante a gestação e estaria ligado aos níveis de hormônios sexuais no útero da mãe.
De acordo com os cientistas do Instituto de Pesquisa do Câncer da Universidade de Warwick, a criança terá um dedo indicador mais longo se for exposta a níveis menores de testosterona antes do nascimento, o que poderá ser uma proteção contra o câncer de próstata na fase adulta.
Risco pelo dedo
Uma das autoras da pesquisa, a professora Ros Eeles, afirmou que ainda serão necessários mais estudos nesta área, mas, se esta descoberta for confirmada, poderia ser usada para um exame simples que poderia detectar o risco de um homem desenvolver o câncer de próstata.
"Esta descoberta significa que o padrão dos dedos pode, potencialmente, ser usado para selecionar homens que tem o risco (de desenvolver a doença) para os exames, talvez uma combinação com outros fatores como histórico familiar ou testes genéticos", afirmou.
A pesquisa da Universidade de Warwick foi financiada por instituições de caridade britânicas voltadas para a pesquisa e assistência a pacientes de câncer, como a Prostate Action e a Cancer Research UK.
Um dedo à frente
Emma Halls, diretora-executiva da Prostate Action, afirmou que a pesquisa "nos coloca um passo a frente para ajudar a determinar os fatores de risco para câncer de próstata".
"No entanto, ainda estamos muito longe de reduzir o número de homens que morrem de câncer de próstata todos os anos e precisamos de mais pesquisa e educação em todas as áreas para conseguir isto", acrescentou.
Para a médica Helen Rippon, chefe do setor de pesquisa da instituição de caridade The Prostate Cancer Charity, a pesquisa é mais uma das provas de que o equilíbrio dos hormônios aos quais somos expostos antes do nascimento influencia o resto de nossas vidas.
Mas, Rippon acrescentou que homens cujos dedos indicadores são mais curtos não devem ficar "desnecessariamente preocupados".
"Eles dividem este traço com mais de metade de todos os homens e isto não significa que eles vão, definitivamente, desenvolver câncer de próstata."

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Navegar é preciso


Com o apoio da Fundação Merck Sharp & Dohme, o AMPLIARTE vai voltar ao Bairro dos Navegadores.
Embarcaremos mal o mar esteja de feição, que é como quem diz, mal o espaço esteja recuperado e equipado. Tripulação sabemos não faltará. Juntos, de mangas arregaçadas para a faina.
Contamos convosco.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Objecto Náutico Não Identificado no Chapitô de 25 a28 de Novembro


Esta semana, de quinta a domingo, de 25 a 28 de Novembro, às 22h00, o espectáculo ONNI - Objecto Náutico Não Identificado dará à costa no Chapitô para uma curta, mas intensa temporada. Venham conhecê-lo ou revisitá-lo! Divulguem pelos vossos contactos, por favor.
ONNI - Objecto Náutico Não Identificado é uma comédia sobre a Descoberta do Brasil encenada por John Mowat que conta com a interpretação da actriz cabo-verdiana Cíntia Lopes, a portuguesa Maria de Vasconcelos e a brasileira Valéria Carvalho, numa co-produção Companhia de Actores / MITO.
Apareçam!











sábado, 13 de novembro de 2010

Ler e aprender desde Cuba

Colosal olla de grillos
(Tomado de CubaDebate)
En eso se ha convertido la reunión del G-20 iniciada ayer en Seúl, capital de la República de Corea.
¿Qué es el G-20?, se preguntarán muchos lectores saturados de siglas. Un engendro más del poderoso imperio y sus aliados más ricos que crearon el G-7: Estados Unidos, Japón, Alemania, Francia, Reino Unido, Italia y Canadá. Más adelante decidieron admitir a Rusia en el club que se llamó entonces G-8.
Con posterioridad se dignaron admitir a 5 importantes países emergentes: China, India, Brasil, México y Sudáfrica. El grupo se incrementó después con la admisión de varios países de la OCDE, otra sigla, Organización para la Cooperación y el Desarrollo Económico: Australia, República de Corea y Turquía. Al grupo añadieron Arabia Saudita, Argentina e Indonesia, y sumaron 19. El vigésimo miembro del G-20 fue nada menos que la Unión Europea. Un país, España, ostenta desde este año 2010 la singular denominación de "invitado permanente".
Otra importante reunión de alto nivel internacional tiene lugar casi simultáneamente en Japón, la de APEC. Si los pacientes lectores suman al grupo anterior los siguientes países: Malasia, Brunei, Nueva Zelanda, Filipinas, Singapur, Tailandia, Hong Kong, Taipei de China, Papúa-Nueva Guinea, Chile, Perú y Vietnam; con importantes intercambios comerciales y todos bañados por las aguas del Pacífico, tienen lo que se llama APEC: Foro de Cooperación Económica Asia-Pacífico, el rompecabezas completo. Les faltaría solo el mapa; una laptop lo puede suministrar perfectamente.
En tales eventos internacionales se discuten los aspectos fundamentales de la economía y las finanzas del mundo. El Fondo Monetario Internacional y el Banco Mundial, con poder decisivo en los asuntos financieros, tienen su dueño: Estados Unidos.
Es importante recordar que al finalizar la Segunda Guerra Mundial, la industria y la agricultura de Estados Unidos estaban intactas; las de Europa Occidental, totalmente destruidas salvo excepciones como Suiza y Suecia; la URSS, materialmente arrasada y enormes pérdidas humanas que rebasaban los 25 millones de personas; Japón vencido, arruinado y ocupado. Alrededor del 80% de las reservas en oro del mundo habían pasado a Estados Unidos.
Entre el 1º y el 22 de julio de 1944, en un aislado aunque amplio y confortable hotel de Bretton Woods, pequeña localidad del estado de New Hampshire al noreste de Estados Unidos, se produjo la Conferencia Monetaria y Financiera de la recién creada Organización de Naciones Unidas.
Estados Unidos obtuvo el excepcional privilegio de convertir su papel moneda en divisa internacional, convertible en oro a la tasa fija de 35 dólares la onza Troy. Como la inmensa mayoría de los países depositan sus reservas de divisa en los propios bancos de Estados Unidos, lo cual equivale a un considerable préstamo al país más rico del mundo, la convertibilidad al menos establecía un tope a la impresión sin límites de papel moneda. Y al menos significaba una garantía para el valor de las reservas de los países depositadas en sus bancos.
Partiendo de ese enorme privilegio, y en tanto la emisión de billetes tenía el limitante de su convertibilidad en oro, el poderoso país acrecentaba su control sobre las riquezas del planeta.
Las aventuras militares de Estados Unidos en alianza con las antiguas potencias coloniales, en especial el Reino Unido, Francia, España, Bélgica, Holanda y la recién creada Alemania Occidental, lo condujeron a guerras y aventuras militares que pusieron en crisis el sistema monetario nacido en Bretton Woods.
En la época de la guerra genocida contra Vietnam, país en el que Estados Unidos estuvo a punto de emplear las armas nucleares, el Presidente norteamericano tomó la desvergonzada decisión unilateral de suspender la convertibilidad del dólar. Desde entonces la emisión del papel moneda no tuvo límites. De tal forma abusó de ese privilegio que el valor de la onza Troy de oro pasó de 35 dólares a cifras que han rebasado ya los 1 400 dólares, es decir, no menos de 40 veces el valor que mantuvo durante 27 años, hasta 1971 en que Richard Nixon adoptó la funesta decisión.
Lo peor de la actual crisis económica que hoy golpea a la sociedad norteamericana es que las medidas anticrisis de otros momentos de la historia del sistema capitalista imperialista de Estados Unidos no han logrado reanudar su marcha normal. Sumido en una deuda del Estado que se aproxima a los 14 millones de millones, es decir, tanto como el PIB de Estados Unidos, el déficit fiscal se mantiene; los enormes gastos para salvar los bancos y la reducción casi a cero de las tasas de interés apenas reducen por debajo de 10% el nivel de desempleo, ni el número de familias cuyas viviendas están siendo rematadas. Crecen los gigantescos presupuestos destinados a la defensa que superan a los del resto del mundo, y más grave todavía: los destinados a la guerra.
El Presidente de Estados Unidos, electo hace apenas dos años por uno de los partidos tradicionales, ha sufrido la mayor derrota que se recuerda en los últimos tres cuartos de siglo. En tal reacción se mezclan la frustración y el racismo.
El economista y escritor norteamericano William K. Black estampó una frase memorable: "La mejor forma de robar a un banco es ser su dueño". Los sectores más reaccionarios de Estados Unidos se afilan los dientes haciendo suya una idea que sería la antítesis de la de los bolcheviques en octubre de 1917: "Todo el poder para la extrema derecha de Estados Unidos".
Al parecer, el Gobierno de Estados Unidos con sus medidas tradicionales anticrisis, acudió a otra decisión desesperada: la Reserva Federal anunció que compraría 600 mil millones de dólares norteamericanos antes de la reunión del G-20.
El miércoles 10 de noviembre, una de las más importantes agencias de prensa de Estados Unidos informó: "El presidente Barack Obama llegó a Corea del Sur para participar en reuniones de los 20 principales poderes económicos del mundo.
"Las tensiones sobre políticas monetarias e intereses comerciales se han hecho notar antes de la cumbre del Grupo de los 20. El ambiente ha quedado caldeado debido a una decisión de Estados Unidos de inundar su débil economía con 600.000 millones de dólares en efectivo. La maniobra ha enfurecido a líderes de alrededor del mundo.
"Obama, sin embargo, ha defendido la medida tomada por la Reserva Federal."
La misma agencia comunicó a la opinión mundial el 11 de noviembre:
"Un fuerte sentimiento de pesimismo envolvió el inicio de una cumbre económica de los principales países ricos y en desarrollo el jueves, a la que arribaron los líderes mundiales profundamente divididos sobre sus políticas monetarias y comerciales.
"Fundado en 1999 y elevado a nivel de cumbre hace dos años, el Grupo de los 20 (G-20, un foro que abarca a países desarrollados como Estados Unidos y Alemania, al igual que a gigantes emergentes como China y Brasil) se ha convertido en la pieza central de los esfuerzos gubernamentales para reactivar la economía global y evitar otro colapso financiero mundial..."
"Un fracaso de la Cumbre de Seúl tendría consecuencias graves. El riesgo es que los países procuren mantener sus divisas artificialmente bajas para darles a sus exportaciones una ventaja competitiva en los mercados mundiales y eso llevaría a una destructiva guerra comercial.
"Además, los países se verían tentados a colocar aranceles a las importaciones, una repetición de las políticas que agravaron la Gran Depresión de la década de 1930."
"Algunos países, como por ejemplo Estados Unidos, creen que la prioridad máxima es presionar a China para que permita la reevaluación de su moneda frente a otras divisas, de modo que se reduzcan los enormes superávit comerciales del gigante asiático con Washington al encarecer las exportaciones chinas y abaratar las importaciones estadounidenses.
"Otros países están furiosos por los planes de la Reserva Federal estadounidense de inyectar 600.000 millones de dólares frescos a la débil economía del país. Ven esa acción como una medida egoísta para llenar los mercados con dólares, disminuyendo así el valor del billete verde y dándoles a los exportadores estadounidenses una ventaja de precios injusta.
"Los países del G-20 [...] encuentran poco terreno común en el tema más molesto: qué se puede hacer con una economía mundial que depende de los enormes déficit comerciales de Estados Unidos con China, Alemania y Japón."
"El presidente de Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, advirtió el jueves que el mundo iría a la bancarrota si los países ricos recortan su consumo y tratan de obtener prosperidad sólo en base a las exportaciones."
"‘Si los países más ricos no están consumiendo y todos quieren propagar su economía con base en las exportaciones, el mundo irá a la quiebra porque no existe alguien que compre. Todo el mundo quiere vender’..."
"La cumbre comenzó con cierto pesimismo para Obama y el presidente surcoreano, Li Myung-bak, cuyos ministros no lograron llegar a un acuerdo sobre un tratado de libre comercio, estancado desde hace tiempo y del que había esperanzas para que se resolviera esta semana."
"Los mandatarios del G-20 se reunieron el jueves por la noche en el Museo Nacional de Corea en Seúl para la cena que marcó el inicio oficial de la cumbre."
"En las calles aledañas, varios miles de manifestantes protestaron contra el G-20 y el gobierno de Corea del Sur."
Hoy, jueves 12, la cumbre concluyó con una declaración de 20 puntos y 32 párrafos.
Como es de suponer el mundo no está constituido solo por 32 países en total que integran el G-20 o solo la APEC. Los 187 que votaron a favor de eliminar el bloqueo a Cuba frente a los dos que votaron por mantenerlo y los tres que se abstuvieron, suman 192. Para 160 de ellos no existe tribuna alguna donde hablar una palabra sobre el saqueo imperial de sus recursos y sus urgentes necesidades económicas. En Seúl la Organización de Naciones Unidas ni siquiera existe. ¿Esa benemérita institución no dirá siquiera una palabra?
En estos mismos días llegaron noticias verdaderamente dramáticas de Haití —donde un sismo mató en cuestión de minutos alrededor de 250 mil personas en enero de este año— a través de agencias europeas de noticias:
"Las autoridades haitianas advierten de la rapidez con que la epidemia de cólera se está extendiendo por la ciudad de Gonaives, en el norte de la isla. El alcalde de esta localidad costera, Pierreleus Saint-Justin, asegura haber enterrado personalmente a 31 personas el martes, a la espera de dar sepultura a otros 15 cadáveres.
"‘Otros podrían estar muriendo mientras hablamos’, ha declarado. [...] desde el 5 de noviembre se han inhumado 70 cuerpos solo en el núcleo urbano de Gonaives, pero ‘hay más gente que murió en áreas rurales’ cercanas a la ciudad."
"...la situación ‘se está volviendo catastrófica’ en Gonaives [...] las inundaciones causadas por el huracán ‘Tomás’ pueden hacer que empeore la situación."
"Las autoridades sanitarias de Haití elevaron el miércoles a 643 el balance de víctimas por la enfermedad en todo el país hasta el 8 de noviembre. El número de contagiados de cólera en el mismo período es de 9 971. Las emisoras de radio informan de que las cifras que se darán a conocer el viernes podrían hablar de incluso más de 700 muertos."
"... el Gobierno afirma ahora que la enfermedad está incidiendo gravemente en la población de Puerto Príncipe y amenaza los suburbios de la capital, donde más de un millón de personas continúan viviendo en tiendas de campaña desde el terremoto del 12 de enero."
Hoy los despachos cablegráficos hablaban de 796 muertos y 12 303 personas afectadas.
Más de 3 millones de habitantes están amenazados, muchos de ellos viviendo en tiendas de campaña y en las ruinas que dejó el terremoto, sin agua potable.
La principal agencia norteamericana informó ayer:
"La primera parte del Fondo Estadounidense de Reconstrucción para Haití está en camino, más de siete meses después de haber sido prometido para ayudar a la reconstrucción del país luego del devastador terremoto de enero."
"... transferirá en los próximos días 120 millones de dólares —aproximadamente una décima parte de la cantidad total prometida— al Fondo de Reconstrucción de Haití manejado por el Banco Mundial, dijo P. J. Crowley, vocero del Departamento de Estado."
"Un asistente del Departamento de Estado dijo que el dinero destinado al fondo será utilizado en retiro de escombros, vivienda, crédito, apoyo al plan de reforma educativa del Banco Interamericano de Desarrollo y para apoyar el presupuesto del gobierno haitiano."
De la epidemia de cólera, una enfermedad que ya afectó durante años a muchos países de Suramérica, y puede extenderse por el Caribe y otras partes de nuestro hemisferio, no se dice una palabra.
Fidel Castro Ruz
Noviembre 12 de 2010
8 y 49 p.m.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Porque não pensei nisto antes?

Parece uma ideia tão óbvia que até levanta a questão: Porque é que não havia isto antes?!

O conceito é simples, o ciclista leva uma mochila com um pequeno ecrã de LEDs que serve para sinalizar a sua presença e indicar as acções que vai tomar (parar, virar, etc). O conceito SEIL já ganhou prémios de Design e parece bastante util. Infelizmente de dia os LEDs não se devem ver assim tão bem pelo que só de noite o potencial é plenamente atingido.
seil bag

Inspired Bicycles - Danny MacAskill April 2009

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

a Vida de Che em banda desenhada

La vida de Ernesto Guevara pasa al cómic en “Che: una biografía gráfica”
3 NOVIEMBRE 2010 HAGA UN COMENTARIO
El cómic “Che: una biografía gráfica”, plasma en viñetas las aventuras y desventuras del revolucionario Ernesto Guevara de la Serna, desde su infancia y su viaje en motocicleta por Sudamérica, hasta su muerte, con tan solo 39 años, en un pequeño poblado de Bolivia.

“Che: una biografía gráfica”, publicada en español por Ediciones B, cuenta en nueve capítulos las peripecias vitales del revolucionario argentino haciendo especial hincapié en el periodo comprendido entre 1950 y 1967, los años en que el Che desarrolla su discurso político.

La novela gráfica fue escrita por Sid Jacobson y dibujada por Ernie Colón, los mismos autores que publicaron el exitoso cómic “El informe 11-S”, una adaptación del informe realizado por una Comisión de Investigación en los Estados Unidos sobre los atentados de las torres gemelas de Nueva York.

Con un dibujo colorido y ligado al estilo de las ilustraciones de los dibujos animados, los primeros capítulos de “Che: una biografía gráfica” narran el viaje que el imberbe Guevara y su amigo Alberto Granado realizan desde Córdoba (Argentina) hasta Caracas.

Un viaje “sin rumbo” que el Che reflejaría en el libro “Diario de motocicleta” y que, señala el cómic, terminó por “cambiar” la personalidad del joven médico Guevara de la Serna, al inyectarle conciencia política.

La novela, que se vale de las citas fijadas por el propio Guevara en sus Diarios, se detiene en estos primeros capítulos en el contexto político de los siglos XIX y XX de cada uno de los países que conforman la América Latina: desde la Argentina de Perón hasta el México del presidente Lázaro Cárdenas.

El cómic también se sumerge en el periodo cubano del Che: su desembarco en la isla a bordo del “Granma” en 1956 junto a Fidel Castro y Raúl Castro, su vital triunfo para la revolución cubana en la localidad de Santa Clara, su actitud beligerante frente al capitalismo y su recorrido por Europa para conseguir apoyo económico para la isla.

Los capítulos finales relatan la “desventura” de Guevara y su guerrilla en el Congo y el que sería su último proyecto: la conquista de Bolivia.

De forma “premonitoria”, apunta el cómic, el Che había escrito al llegar a este país andino: “Yo ya estoy aquí, y de aquí sólo me sacan muerto”. Y así fue: murió “ejecutado” el 9 de octubre de 1967, después de ser capturado por el ejército boliviano.


Detalle del comic.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Alimentação ideal para definir músculos

Não é só musculação intensa que proporciona a formação de um corpo atlético. A definição dos músculos também é feita com base em uma alimentação equilibrada. Você pode acelerar o processo com algumas medidas:

:: Os músculos são formados basicamente por proteínas. Portanto, se você ingerí-las na quantidade certa terá músculos fortes. O cálculo a ser feito é de dois gramas diários de proteínas por quilo de peso. Se você tem 70 quilos, deverá consumir 140 gramas de proteínas a cada dia.

:: As principais fontes de proteínas são leite, queijos, iogurtes, coalhadas, carnes em geral, ovos e leguminosas (feijões, lentilha, ervilha e grão de bico). Entretanto, é melhor optar por alimentos protéicos mas pouco calóricos. Os peixes e frangos, por exemplo, são mais saudáveis que carne vermelha.

:: Adquira o hábito de fazer várias refeições leves por dia, de preferência a cada três horas. Quando o organismo fica muito tempo sem comer, a tendência é ingerir grande quantidade de calorias de uma vez só. Isso produz depósitos de gordura.

:: Beba, pelo menos, dois litros de água por dia e reduza ao máximo o sal do cardápio. As moléculas de sódio retém líquidos, impedindo a melhor definição muscular. Quanto mais água no organismo, mais o sódio será eliminado.

:: Diminua o consumo ou evite bebidas alcóolicas. Por ser tóxico, o álcool termina exigindo esforço do organismo para a eliminação. Enquanto isso, a gordura vai se acumulando.


do blog Curiosidades

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Mundo segundo Casciari

Hernán Casciari 
Li uma vez que a Argentina não é nem melhor, nem pior que a Espanha, só que mais jovem. Gostei dessa teoria e aí inventei um truque para descobrir a idade dos países baseando-me no 'sistema cão'. Desde meninos nos explicam que para saber se um cão é jovem ou velho, deveríamos multiplicar a sua idade biológica por 7.

No caso de países temos que dividir a sua idade histórica por 14 para conhecer a sua correspondência humana. Confuso? Neste artigo exponho alguns exemplares reveladores.

A Argentina nasceu em 1816, assim sendo, já tem 190 anos. Se dividimos estes anos por 14, a Argentina tem 'humanamente' cerca de 13 anos e meio, ou seja, está na pré-adolescência. É rebelde, se masturba, não tem memória, responde sem pensar e está cheia de acne.

Quase todos os países da América Latina têm a mesma idade, e como acontece nesses casos, eles formam gangues. A gangue do Mercosul é formada por quatro adolescentes que tem um conjunto de rock. Ensaiam em uma garagem, fazem muito barulho, e jamais gravaram um disco.

A Venezuela, que já tem peitinhos, está querendo unir-se a eles para fazer o coro. Em realidade, como a maioria das mocinhas da sua idade, quer é sexo, neste caso com Brasil que tem 14 anos e um membro grande.

O México também é adolescente, mas com ascendente indígena. Por isso, ri pouco e não fuma nem um inofensivo baseado, como o resto dos seus amiguinhos. Mastiga coca, e se junta com os Estados Unidos, um retardado mental de 17 anos, que se dedica a atacar os meninos famintos de 6 anos em outros continentes.

No outro extremo, está a China milenária. Se dividirmos os seus 1.200 anos por 14 obtemos uma senhora de 85, conservadora, com cheiro a xixi de gato, que passa o dia comendo arroz porque não tem - ainda - dinheiro para comprar uma dentadura postiça. A China tem um neto de 8 anos, Taiwan, que lhe faz a vida impossível. Está divorciada faz tempo de Japão, um velho chato, que se juntou às Filipinas, uma jovem pirada, que sempre está disposta a qualquer aberração em troca de grana.

Depois, estão os países que são maiores de idade e saem com o BMW do pai.

Por exemplo, Austrália e Canadá. Típicos países que cresceram ao amparo de papai Inglaterra e mamãe França, tiveram uma educação restrita e antiquada e agora se fingem de loucos.

A Austrália é uma babaca de pouco mais de 18 anos, que faz topless e sexo com a África do Sul. O Canadá é um mocinho gay emancipado, que a qualquer momento pode adoptar o bébé da Groenlândia para formar uma dessas famílias alternativas que estão de moda.

A França é uma separada de 36 anos, mais puta que uma galinha, mas muito respeitada no âmbito profissional. Tem um filho de apenas 6 anos: Mónaco, que vai acabar virando puto ou bailarino... ou ambas coisas. É a amante esporádica da Alemanha, um caminhoneiro rico que está casado com a Áustria, que sabe que é chifruda, mas que não se importa.

A Itália é viúva faz muito tempo. Vive cuidando de São Marino e do Vaticano, dois filhos católicos gémeos idênticos. Esteve casada em segundas núpcias com Alemanha (por pouco tempo e tiveram a Suíça), mas agora não quer saber mais de homens. A Itália gostaria de ser uma mulher como a Bélgica: advogada, executiva independente, que usa calças e fala de política de igual para igual com os homens (a Bélgica também fantasia de vez em quando que sabe preparar esparguete).

A Espanha é a mulher mais linda de Europa (possivelmente a França se iguale a ela, mas perde espontaneidade por usar tanto perfume). É muito tetuda e quase sempre está bêbada. Geralmente se deixa foder pela Inglaterra e depois a denuncia. A Espanha tem filhos por todas as partes (quase todos de 13 anos), que moram longe. Gosta muito deles, mas a perturbam quando têm fome, passam uma temporada na sua casa e assaltam sua geladeira.

Outro que tem filhos espalhados no mundo é a Inglaterra. Sai de barco de noite, transa com alguns babacas e nove meses depois, aparece uma nova ilha em alguma parte do mundo. Mas não fica de mal com ela. Em geral, as ilhas vivem com a mãe, mas a Inglaterra as alimenta.

A Escócia e a Irlanda, os irmãos da Inglaterra que moram no andar de cima, passam a vida inteira bêbados e nem sequer sabem jogar futebol. São a vergonha da família.

A Suécia e a Noruega são duas lésbicas de quase 40 anos, que estão bem de corpo, apesar da idade, mas não ligam para ninguém. Transam e trabalham, pois são formadas em alguma coisa. Às vezes, fazem trio com a Holanda (quando necessitam maconha, haxixe e heroína); outras vezes cutucam a Finlândia, que é um cara meio andrógino de 30 anos, que vive só em um apartamento sem mobília e passa o tempo falando pelo celular com Coreia.

A Coreia (a do sul) vive de olho na sua irmã esquizóide. São gémeas, mas a do Norte tomou líquido amniótico quando saiu do útero e ficou estúpida. Passou a infância usando pistolas e agora, que vive só, é capaz de qualquer coisa. Estados Unidos, o retardadinho de 17 anos, a vigia muito, não por medo, mas porque quer pegar as suas pistolas.

Irão e Iraque eram dois primos de 16 que roubavam motos e vendiam as peças, até que um dia roubaram uma peça da motoca dos Estados Unidos e acabou o negócio para eles. Agora estão comendo lixo. O mundo estava bem assim até que, um dia, a Rússia se juntou (sem casar) com a Perestroika e tiveram uma dúzia e meia de filhos. Todos esquisitos, alguns mongolóides, outros esquizofrénicos.

Faz uma semana, e por causa de um conflito com tiros e mortos, os habitantes sérios do mundo descobriram que tem um país que se chama Kabardino-Balkaria. É um país com bandeira, presidente, hino, flora, fauna... e até gente! Eu fico com medo quando aparecem países de pouca idade, assim de repente. Que saibamos deles por ter ouvido falar e ainda temos que fingir que sabíamos, para não passarmos por ignorantes.

Mas aí, eu pergunto: por que continuam nascendo países, se os que já existem ainda não funcionam?



Nota de reencaminhamento:

Por esta ordem de ideias Portugal será um kota de 62 anos, que se cagou para os filhos que fora de horas teve em África duma mãe trintona ( todos agora com por volta dos dois anos e meio - o safardana!), enquanto se perde de amores pela enteada katorzinha que do outro lado do Atlântico se insinua emergente e tesuda ao som do Samba. Proxeneta por tradição, sendo o mais velho na Europa acha que chegou a altura de os outros o sustentarem, e para tal usa de todos os estratagemas e de chantagem emocional: quando necessário até canta o Fado.
Só não aceita que lhe tirem a casa, a qual, mesmo pequena, tem uma fabulosa localização com... "aquela janela virada para o mar"! Já para não falar das vinhas ancestrais que lhe crescem nas traseiras do quintal, do azeite das oliveiras que bordejam a propriedade, do peixinho fresco que só falta conhecer o caminho para o assador para ser perfeito!
Ah! À sua custa vivem duas belas filhas solteironas já quarentonas: uma toda virada para a ecologia, com uns olhos azuis lindos como lagoas; e a outra, muito puta, a ameaçar casar sempre que a mesada tarda. Ambas com um temperamento assaz vulcânico, prometem ainda dar que falar: a primeira tem sempre a cama feita para um jovem ricaço que a visita amiude de avião (mandou lá fazer uma pista de aterragem e tudo!); e a segunda, de tão bela, dá-se ao luxo de nem se depilar da sua floresta madessilva, recentemente eleita para Património Mundial da Humanidade.

Resta-me agradecer ao Hernán Casciari pela sua deixa inspiradora.
NOTA SOBRE O AUTOR:
Hernán Casciari nasceu em Mercedes (Buenos Aires), a 16 de Março de 1971. Escritor e jornalista Argentino. É conhecido por seu trabalho ficcional na Internet, onde tem trabalhado na união entre literatura e blog, destacado na blognovela. Sua obra mais conhecida na rede, 'Weblog de una mujer gorda', foi editada em papel, com o título: 'Más - respeto, que soy tu madre'.

sábado, 9 de outubro de 2010

Estás a toa no trabalho??? Uma ideia para ti ... :)))))


Momentos lúdicos para momentos de tédio.



Como fazer...

1º Mata umas moscas, mas com cuidado.
2º Deixa ao sol por 1 hora até secar.
3º Recolhe as moscas, pega num  lápis e papel... Deixa a imaginação fluir.

Seguem em anexo alguns exemplos..."


 
 

Acho que há por aí gente a necessitar