sexta-feira, 15 de junho de 2012

Bike Postal


Jovens lançam Bike Postal, a primeira empresa de estafetas de bicicleta em Portimão

 
Jorge Mourinho, de 32 anos, frequentou o curso de Engenharia Topográfica e trabalhava na área, até à paragem das obras da EN125, em abril. Michael Vieira, de 31 anos, nasceu na África do Sul e é arquiteto com (muito) pouco trabalho. Ambos têm em comum o gosto pelas bicicletas e por tudo o que a elas está associado, como o estilo de vida que proporcionam.
Vai daí, resolveram lançar em Portimão a primeira empresa de estafetas de bicicleta no Algarve, a Bike Postal.
«Já tínhamos visto este tipo de serviço lá fora e em Lisboa. Sempre achei que este serviço seria útil numa cidade como Portimão e arredores, numa zona relativamente plana e com bastantes dificuldades de trânsito e de estacionamento», explicou Jorge Mourinho ao Sul Informação.
A ideia de negócio foi lançada há um mês e só há cerca de quinze dias o duo de ciclistas começou a divulgar os serviços da Bike Postal. «Para já estamos a ver a receptividade, divulgando o serviço entre as empresas de Portimão, de Alvor, da Praia da Rocha, que serão as nossas zonas de atuação», diz Michael Vieira. «A pouco e pouco, vamos divulgando. 50% das pessoas com quem falámos mostraram-se disponíveis para usar os nossos serviços», acrescentou.
«Nós temos uma vantagem: é que vamos buscar o material a entregar à empresa e vamos entregar diretamente ao seu destino, rapidamente, em segurança e sem intermediários», acrescenta Jorge Mourinho.
Tanto Jorge como Michael são fãs e utilizadores frequentes da bicicleta. «Atualmente, só uso o carro para ir surfar. Desde que larguei o carro que me tenho apercebido como é fácil andar de bicicleta em Portimão», sublinha Jorge Mourinho. Aliás, uma das razões da criação da Bike Postal é exatamente mostrar que «é possível e até é mais fácil usar a bicicleta numa cidade como a nossa, não como desporto, mas como meio de transporte habitual», acrescenta.
Michael Vieira, aplicando o seu olho de arquiteto à cidade, frisa que em Portimão deveria haver mais ciclovias, sobretudo mais zonas em que o trânsito de pessoas e de bicicletas estivesse separado dos automóveis. «A V3 e a V6 deviam ter ciclovias. A utilização da bicicleta é cómoda e mais limpa. Só traz vantagens às cidades, em termos de retirar pressão sobre o trânsito e o estacionamento, e no que diz respeito ao ambiente. Por isso, uma cidade como Portimão, que é relativamente plana, devia apostar mais na criação de ciclovias».
«Ambientalmente é um serviço excelente. Temos como missão ajudar as empresas a serem mais ecológicas e sustentáveis, e a cidade a ser mais limpa», explica Jorge Mourinho.
Mostrando que o seu amor à bicicleta vai muito para além da ideia de negócio, Jorge e Michael são também os impulsionadores do movimentoPortimão Cycle Chic, que pretende divulgar a bicicleta como meio de transporte normal. Para isso, já promoveram, no sábado passado, um primeiro passeio entre Portimão e Alvor (ida e volta = 20 quilómetros), que reuniu cerca de 40 pessoas. E mais passeios se seguirão.
Quanto à sua ideia de negócio, o serviço da Bike Postal funciona exclusivamente em Portimão, desde a cidade até Alvor, incluindo a Praia da Rocha, entre as 9h00 e as 18h00.
As tarifas variam entre os 2 e os 8 euros, consoante a urgência da entrega. Como as deslocações são efetuadas de bicicleta, os objetos a transportar não podem pesar mais do que quatro quilos, nem deverão ocupar mais espaço do que quatro dossiês A4.
Nesta primeira fase, Jorge e Michael querem que toda a gente tenha a oportunidade de experimentar o serviço e ver as vantagens que ele tem: «rapidez, preço e comodidade». Para isso, têm uma campanha de lançamento, onde oferecem uma entrega. Para usar a promoção, basta ir ao site e deixar os seus contactos no formulário que lá se encontra e eles entrarão em contacto para agendar as entregas.
Pode ainda contactá-los através doFacebook ou pelo email info@bikepostal.com.
Para que o serviço da Bike Postal, que já está a funcionar, possa arrancar a 100%, os dois jovens empreendedores só estão à espera que cheguem as mochilas que encomendaram na Alemanha. Mas já os pode ver pelas ruas de Portimão, Alvor e Praia da Rocha, a fazer entregas de forma rápida, fácil, e ambientalmente responsável. 

domingo, 3 de junho de 2012

5 coisas que você não deve fazer no Facebook


5 coisas que você não deve fazer no Facebook [ilustração]

Saiba quais são as práticas que devem ser evitadas para um melhor convívio na maior rede social do mundo.
  • 323
  • Visualizações102.027 visualizações
Por Renan Hamann em 31 de Maio de 2012
Assim como a vida real, o Facebook também possui algumas regras de convivência que devem ser respeitadas para que as pessoas possam permanecer em harmonia. Algumas leis clássicas da internet se aplicam nesse caso: não usar Caps Lock, não ofender os outros gratuitamente e várias outras que acabamos levando do convívio físico para a rede social.
E existem algumas práticas que ainda não foram enquadradas como “desrespeito às regras do Facebook”, mas incomodam bastante. Será que você faz algo que esteja incluso nisso? Vamos conferir alguns dos modos de agir que mais atrapalham o bom funcionamento da rede social e que poderiam ser evitados para que a utilização de todos fosse mais tranquila.

Quem quer ler blogs vai aos blogs

Uma das maiores vantagens do Facebook está na facilidade com que é possível compartilhar os nossos interesses. Quem encontra uma música de que gosta bastante pode simplesmente colocá-la na rede social para que todos desfrutem dela também. O mesmo vale para vídeos doYouTube e qualquer outro conteúdo multimídia.
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Mas há muitas pessoas que passam dos limites e transformam o Facebook em uma verdadeira filial do 9gag. Tudo o que encontram pela frente é compartilhado, fazendo com que os amigos não precisem mais ir a nenhum blog de humor, pois tudo o que existe está disponível ali mesmo, nos feeds de atualizações. Agora imagine se todos decidissem fazer o mesmo.
Qual é a melhor dica nesse caso? Ter bom senso na hora de compartilhar todas as postagens que você achou interessante. Não há nada de errado em mostrar para todo mundo que você achou uma tirinha engraçada, mas será que as pessoas querem ver todas as atualizações de um determinado site? Compartilhe com moderação.

Curta x Compartilhe

“Se você gosta mais do Baixaki, curta. Se prefere o Tecmundo, compartilhe.” Quem é que nunca se deparou com algo parecido com isso na rede social? No começo era divertido, mas de repente essa se tornou uma arma de alguns perfis para arrecadar seguidores de uma maneira bem agressiva. Com isso, o Facebook chega a ficar muito poluído em alguns momentos.
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
É preciso dizer: “Curtir x Compartilhar” não é o único método de tentar chamar a atenção. Existem outros que são igualmente ruins. Um dos exemplos que mais têm se espalhado são referentes à indução ao “Curtir”. Muitas postagens, principalmente de fotografias, tentam enganar as pessoas que estão visualizando. “Aperte ‘L’ para ter uma surpresa” é uma das mais comuns.
Dizer que algo surpreendente pode acontecer se a pessoa clicar em “Curtir” enquanto aperta alguma tecla qualquer também já não é novidade. Muitos usuários acabam acreditando que existe algo novo para ser descoberto, clicam enquanto pressionam o botão e apenas adicionam um ponto para a postagem original.

Duas pessoas = Um perfil

Facebook! Para 99% das pessoas, esta é uma rede social em que é possível compartilhar interesses e informações relevantes para determinados círculos de amizades. Mas existem alguns usuários que decidem modificar os propósitos do serviço para transformar o perfil pessoal em algo menos individual. Estamos falando da “Unificação de perfis”.
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
É lógico que o amor é uma coisa muito boa na vida das pessoas, mas a unificação acaba atrapalhando um pouco a comunicação dos amigos. Imagine que você acabou de unir a sua página à da sua namorada e um dos seus melhores amigos precisa contar um segredo que só você pode saber. Ele não mais poderia contar por mensagem e também não conseguiria marcar uma conversa, pois ela também ficaria sabendo.
Vale ressaltar: ninguém aqui é contra o amor e as demonstrações públicas de afeto, mas é preciso saber que a unificação dos perfis pode atrapalhar a comunicação entre os amigos.

Marcar todo mundo

Para que serve o recurso de marcação de fotos? Acertou quem respondeu: “marcar as pessoas que estavam presentes em determinada situação, desde que elas apareçam na imagem”. Mas há muitos internautas que abusam dos direitos de realizar marcações, fazendo isso em situações erradas – quando a pessoa marcada não estava realmente no local da fotografia.
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Isso é muito comum com banners de festas. Os organizadores postam o flyer no Facebook e então marcam todas as pessoas que conhecem para que elas recebam a notificação e vejam o anúncio. O mesmo incômodo ocorre quando alguém posta uma foto própria e diz que os amigos estavam lá também, apenas para que vejam um novo corte de cabelo ou algo parecido.

“Gente que”

Não existe nada pior do que indiretas nas redes sociais. Há muitos momentos em que abrimos nossa conta no Facebook e nos deparamos com frases que são claramente direcionadas a nós, mas não citam nomes ou situações claras. Quer um exemplo? “Gente que posta foto fazendo bico”, logo após algum amigo ter postado uma foto exatamente desse tipo.
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
E além do “gente que”, também há várias outras formas de indiretas que dominam as redes sociais. Basta observar os seus feeds de atualizações para ver como é fácil identificar a presença delas no Facebook. Será que você mesmo não fez isso alguma vez?
.....
É importante dizer que as atitudes citadas aqui não devem ser banidas do Facebook, mas sim utilizadas com moderação. Dessa forma, mesmo que algumas pessoas se sintam incomodadas, não excluirão amigos ou ficarão irritadas com a utilização da rede social. Afinal de contas, todos querem o melhor convívio possível, não é mesmo?
Ilustrações: Aline Sentone


Leia mais em:http://www.tecmundo.com.br/facebook/24317-5-coisas-que-voce-nao-deve-fazer-no-facebook-ilustracao-.htm#ixzz1wemc46jy

sábado, 2 de junho de 2012

Cuca - publicidade

https://docs.google.com/presentation/d/1acgLumdtTaEAaV9-Obep4tWV0mlzCQYPwe83uPhAdH4/edit